---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

saude
Mais de 31 mil pessoas estão imunizadas contra a gripe em Tubarão

Publicado em 22/05/2020 às 15:25 - Atualizado em 22/05/2020 às 15:25


Créditos: Arquivo/Decom/PMT Baixar Imagem

A Campanha de Vacinação Contra a Gripe, que teve início há dois meses, está na reta final em todo o país. Agora, o foco é destinado aos adultos, de 55 a 59 anos, e aos professores, mas todas as pessoas que ainda não se imunizaram e que pertencem aos grupos de riscos, devem realizar a vacinação. Em Tubarão, a cobertura vacinal estipulada pelo Ministério da Saúde, encontra-se em 80,63%, mas alguns grupos prioritários ainda está com um baixo índice, o que preocupa os profissionais de saúde.

 

Toda a mobilização da campanha dá um retorno positivo, porém, ainda há público-alvo que não atingiu nem metade do esperado. “A campanha está sendo muito boa, no sentido geral, no coletivo. No entanto, nos preocupa as particularidades, a consciência individual e os risos que isso traz. Tivemos população que conseguimos imunizar acima do esperado, como os idosos. Porém, temos grupos como crianças e gestantes, que estão deficientes nisso e não percebem que o risco é o mesmo”, ressalta a coordenadora da Atenção Básica da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Vanessa Venâncio.

 

Vacina

 

A dose contra a gripe não protege e nem previne contra o novo coronavírus (Covid-19). A antecipação da campanha contra a influenza teve como intuito facilitar o diagnóstico destas patologias, tendo em vista a semelhança dos sintomas, e minimizar o impacto sobre os serviços de saúde.

 

A campanha de vacinação não consegue atingir toda a população, porém, a gerente de Saúde da FMS, Chaiana Marcon, explica que mesmo desta forma, as pessoas não imunizadas conseguem estar protegidas. “Quando um vírus chega até uma pessoa que está imunizada, ela não passa para frente, acaba o ciclo, conseguimos quebrar a cadeia epidemiológica. E com isso, reduzimos a transmissão e diminui o número de infectados”.

 

Números

 

  • Grupos prioritários que precisam atingir, ao mínimo, 90% da meta para atingir cobertura vacinal:

 

Idosos: 114% - 13.842;

Trabalhadores da saúde: 117% - 3.240;

Puérperas (até 45 dias depois do parto): 66,67% - 110;

Gestantes: 42,69% - 429;

Crianças (seis meses a menores de seis anos): 41,83% - 2.677;

Adultos (55 a 59 anos): 39,04% - 816.

 

  • Doses aplicadas de grupos sem cobertura vacinal:

 

Doentes crônicos e condições clínicas especiais: 7.852;

Caminhoneiros: 391;

Motoristas de transporte coletivo: 110;

Pessoas com deficiência: 39.