---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

saude
Antecipada: campanha contra a gripe inicia segunda-feira (23) para idosos e profissionais de saúde

Publicado em 19/03/2020 às 17:39 - Atualizado em 27/03/2020 às 13:50

Em função da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o Ministério da Saúde determinou a antecipação da Campanha Nacional Contra a Gripe (Influenza). A mobilização que acontece, normalmente em abril, terá início na próxima segunda-feira (23) com o primeiro grupo de risco, os idosos e os profissionais de saúde. Neste ano, a novidade é a implantação, nos grupos prioritários, de adultos de 55 a 59 anos de idade.

 

Em Tubarão, a campanha passará por uma série de adaptações para evitar que os idosos, que pertencem ao grupo de risco, compareçam as Unidades Básicas de Saúde (UBS) no período da mobilização. A Fundação Municipal de Saúde (FMS) fará diversas ações para que esse público-alvo consiga imunizar-se sem correr riscos.

 

Onde se vacinar?

 

Para as vacinas de rotinas, as que são recomendadas no calendário vacinal, todas as Salas de Vacinas das UBS estarão fechadas. Para receber imunização das doses de rotina somente na Central, estabelecida na Policlínica Central na rua Antônio Delpizzo Júnior, das 8 às 22 horas, com distribuição de senha até as 21 horas. E, um posto de atendimento instalado no Centro de Convivência, que fica na Unisul, com horário de atendimento das 8 às 18 horas.

 

Para a campanha, a partir de segunda-feira (23), das 8 às 18 horas a cidade terá alguns pontos para o primeiro grupo de risco se vacinar. Confira onde os idosos podem receber a imunização:

 

• Centro de Convivência da Unisul (CC) - (Dehon)

• Centro Municipal de Cultura – Willy Zumblick - (Centro)

• Praça da Igreja de São João Batista - (Margem Esquerda)

• Praça da Paróquia São José Operários - (Oficinas)

• Arena Multiuso Prefeito Estêner Soratto da Silva - (Vila Moema)

• CEI José Santos Nunes - (São Luís)

• Salão Paroquial da Igreja São Cristóvão - (São Cristóvão)

• Escola de Educação Básica São Martinho (São Martinho)

 

Importância da vacina

 

A vacina contra a gripe (Influenza) não protege e nem previne contra o novo coronavírus (Covid-19). A antecipação da campanha teve como intuito facilitar o diagnóstico destas patologias, tendo em vista a semelhança dos sintomas, e minimizar o impacto sobre os serviços de saúde.

 

A dose disponibilizada protege contra os vírus H1N1, H3N2 e o vírus do tipo B, que são os mais recorrentes e por isso é de extrema importância que os grupos de riscos, relata a gerente de Saúde da FMS, Chaiana E. Mendes Marcon. “E quanto mais estivermos cientes que a população está imunizada contra essas gripes, teoricamente já é descartado essas patologias, ficando apenas a suspeita da síndrome gripal comum ou para o Covid-19”.

 

A campanha de vacinação não consegue atingir toda a população, porém, Chaina explica que mesmo desta forma, as pessoas não imunizadas também conseguem estar protegidas. “Quando um vírus ele chega até uma pessoa que está imunizada, ela não passa para frente, esse acaba o ciclo, conseguimos quebrar a cadeia epidemiológica. E com isso, nós reduzimos a transmissão e diminui o número de infectados”.

 

Grupos para a imunização:

 

Para atingir a meta, determinada pelo Ministério da Saúde, que é de 90%, o município precisa imunizar mais de 42,6 mil pessoas que estão dentro dos grupos prioritários da doença.

• Primeira fase: a partir do dia 23 de março, a campanha tem início com idosos, com 60 anos ou mais e os profissionais da saúde;

• Segunda fase: começa no dia 16 de abril e é destinada para os professores, profissionais das forças de segurança e salvamento, portadores de doenças crônicas e outras condições especiais;

• Terceira fase: dia 9 de maio inicia para as crianças de seis meses a menores de seis anos, gestantes, puérperas (até 45 dias depois do parto), indígenas, adolescentes e jovens do sistema prisional e adultos de 55 a 59 anos de idade.

 

Precauções

 

Doenças febris agudas, moderadas ou graves é recomendado adiar a vacinação até a resolução do quadro, com o intuito de não se atribuir à vacina as manifestações da doença;

Pessoas que apresentam reação após ingerir o ovo, devem procurar avaliação médica para saber como podem se imunizar;

Já para os que tiveram história de anafilaxia em doses anteriores a componentes da vacina, é recomendado realizar avaliação médica sobre benefício e risco da vacina antes da administração de uma nova dose.


Galeria de Audios